SOCIEDADE E MUNDO
Aires Gouveia

Existem alturas em que todos nos deparamos com uma necessidade de agir. Uma necessidade intrínseca de gerar e criar algo para a causa comum. Os múltiplos propósitos e objectivos que levam a tal podem variar, mas na generalidade, tal sentimento rapidamente esbarra com barreiras, esbate-se e dilui-se face à urgência de outras prioridades mais mundanas ou é vencido com um puro comodismo de uma sociedade cada vez mais hedonística.

Ao contrário do que anterior parágrafo poderia indiciar, este não é mais um manifesto de grandiosas intenções, pontuado com eloquentes e inalcançáveis adjectivos. Há a plena consciência que não iremos inventar a roda, nem iremos nos propor a alcançar objectivos utópicos. Temos no entanto, a plena consciência que poderemos, por este meio, dar o nosso pequeno contributo, disponibilizando assim um veículo ou uma janela de oportunidade a outros a quem reconhecemos competência e excelência, dando a devida visibilidade aos mesmos.

Assim é de esperar uma secção que dê a conhecer novos valores e projectos fora do circuito habitual. Todavia, não nos furtaremos a pedir a colaboração à participação de outras pessoas cujo mérito está mais que provado. Reconheço, no entanto, que uma das principais aliciantes deste projecto é ter a oportunidade de dar a devida visibilidade a novos valores, contribuindo assim para a renovação do debate público, com a introdução de novas ideias e novos interlocutores.

Pretendemos uma secção, que imbuída do espírito da revista, dê um enfoque na procura de soluções e respostas, sem que isso represente descurar o passado. Uma secção atenta à actualidade, mas procurando olhar mais além, lançando pontes às outras secções por via dos temas comuns, seja adoptando abordagens que não se esgotarão nos prismas habituais. Uma secção aberta a todas as facções e sensibilidades, onde o autor, caso queira, possa assumir as suas preferências políticas, não ficando refém de uma suposta imparcialidade que todos sabemos não existir.

Pretendendo a transposição das ideias para um público mais vasto e democratizando o debate para fora do habitual nicho, este será um espaço com pretensões de ter escrita acessível e o menos hermenêutica possível, sempre com a garantia de qualidade e excelência que sabemos que os nossos convidados possuem.

Conforme o próprio nome indica, este espaço dará o seu maior enfoque a questões actuais, que afectam a sociedade portuguesa e o Mundo, navegando por entre questões relacionadas com a Ciência Política, Relações Internacionais, quer tocando em áreas afectas ao Direito e Economia.

Pessoalmente, não pretendo uma secção imóvel e inerte a repousar nos louros de uma suposta maioridade intelectual. Pretende-se que seja um espaço que vá melhorando de número para número, evoluindo e fazendo evoluir quem nele edita, participa, dando argumentos e fazendo pensar a quem o lê.

Assim a palavra crescimento será deveras importante. Tal como este espaço e a todos os que nos lêem, eu espero crescer com esta experiência, quer dando o meu pequeno contributo para uma efectiva melhoria do debate na nossa sociedade, que considero ser muitas vezes acessório e deficitário.

Finalizo, desejando uma satisfação maior ou igual a todos os que lerem este espaço, face àquela que senti ao idealizar e participar neste projecto com esta excelente equipa. Essa seria a melhor recompensa que obteria e significaria que os nossos propósitos tinham sido alcançados.

 

Share |


© PROJECTO10 - 2010 . PROJECTO10 - Revista Digital Temática - 10 Números 10 Temas.